Dia a Dia

Foto: Divulgação Jussara Miller em Corpo Sentado

Prêmio Denilto Gomes de 2018 seleciona 15 destaques da dança

Desde 2013 o prêmio que homenageia o bailarino e coreógrafo Denilto Gomes (1953-1994) elege o que a dança de São Paulo produz de mais relevante. Criada pela Cooperativa Paulista de Dança, a premiação chega à sexta edição em 2018 com 15 categorias que procuram reconhecer a produção em dança com abrangência.

Foto: Lesley Leslie Spinks Ana Laguna e Yvan Auzely em Axe. Música: Albinoni, com Flesh Quartet. Figurinos e cenografia: Katrin Brännström.

Um encontro histórico entre Mats Ek e Ana Laguna no palco do Teatro Alfa

O sueco Mats Ek, um dos mais importantes coreógrafos da história, dança com Ana Laguna, a extraordinária bailarina espanhola que já se apresentou no Brasil com Mikhail Baryshnikov. Mats Ek, 73 anos, e Ana Laguna, 63 anos, celebram a plenitude de seus ofícios artísticos. O programa ainda inclui Axe, dançado por Ana e Yvan Auzely e a exibição de um vídeo inédito, Old and Door, que mostra Birgit Cullberg, pioneira da dança moderna na Suécia, dançando coreografia que seu filho, Mats Ek, fez especialmente para ela em 1991.

Foto: Dajana Lothert Displacement, de Mithkal Alzaghair.

11ª edição do Festival Contemporâneo de Dança traz artistas de cinco países

Festival Contemporâneo de Dança (FCD) chega à 11ª edição como ação de resistência cultural e de conexão com expressões que marcam a cena contemporânea internacional. A programação de 2018 reúne nove criações de artistas da França, Síria, Croácia, Brasil e Portugal, em 18 apresentações, que acontecem no Sesc 24 de Maio e no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo. A portuguesa Vera Mantero, o sírio exilado na França Mithkal Alzghair, e a brasileira residente na França Vania Vaneau, estão entre os destaques.

Foto: Sergio Gozález Álvarez La Ciudad de los Otros, com Sankofa

Tem dança no Mirada 2018

O festival bienal de teatro do Sesc São Paulo chega à quinta edição e inclui criações de dança na programação que homenageia a Colômbia. O Mirada  acontece na unidade do Sesc em Santos e também em teatros, espaços públicos e edifícios históricos dos nove municípios que integram a Baixada Santista. Ao todo, são 41 produções de teatro, dança, instalações, intervenções, performances, sendo 16 trabalhos nacionais e 25 internacionais.