Dia a Dia

Foto: Julian Mommert Since she, de Dimitris Papaioannou, com Tanztheater Wuppertal de Pina Bausch.

Dimitris Papaioannou e Alan Lucien Øyen inauguram nova fase no Tanztheater Wuppertal de Pina Bausch

Pela primeira vez, a companhia formada por Pina Bausch em 1973 apresentará espetáculos concebidos por coreógrafos convidados – o grego Dimitris Papaioannou e o norueguês Alan Lucien Øyen. É um novo ciclo artístico para a Tanztheater Wuppertal, hoje formada por 37 dançarinos de três diferentes gerações e 19 países.

 

Foto: Fabio Pazzini Luis Arrieta em Fissura no Piche.

Festival Visões Urbanas chega à 11ª edição com programação intensa em espaços públicos de São Paulo

O evento concebido pela Cia. Artesãos do Corpo destaca a dança em paisagens urbanas de São Paulo, sob a premissa “dançar a rua, na rua, com a rua, para a rua, apesar da rua”. Em 2018, a programação terá extensão em Santos (SP) e recebe 16 companhias e artistas independentes, do Brasil, Espanha, Moçambique e Itália.

Foto: Cristiano Prim

Atravessamento de multiplicidades

Com dez bailarinos, seis músicos e uma cantora em cena, o espetáculo Será que É de Éter?, da Companhia de Dança Lápis de Seda, de Florianópolis (SC), propõe uma conexão binária entre dança e música ao vivo, fazendo pensar sobre resiliência, vida e arte.

Foto: Renato Mangolin

Vida e obra de Angel Vianna em foco no Itaú Cultural

Ocupação Angel Vianna, no Itaú Cultural, proporciona visão abrangente sobre vida e obra de uma das personalidades mais importantes da dança brasileira. O evento acontece de 28 de fevereiro a 29 de abril e inclui a estreia em São Paulo de O Tempo Não Dá Tempo, espetáculo em que Angel, aos 89 anos, se apresenta com artistas de quatro gerações diferentes para interpretar a percepção do tempo.

Foto: acervo pessoal Raymundo Costa em foto de 1979, pouco antes de ingressar no Balé da Cidade de São Paulo.

Uma breve história
(Como entrei para o Balé da Cidade de São Paulo)

Em 7 de fevereiro de 2018, o Balé da Cidade de São Paulo completa 50 anos. Nesta data, meio século atrás, a companhia paulistana, então chamada de Corpo de Baile do Theatro Municipal, se apresentou pela primeira vez, integrando uma produção da ópera La Traviata, de Giuseppe Verdi. Raymundo Costa, bailarino que atua na companhia há 37 anos, relata seus primeiros passos no balé e sua entrada na companhia.