Dia a Dia

Foto: Divulgação Jordi Galí em "T"

Festival Contemporâneo de Dança chega à 10ª edição mantendo-se como signo de resistência cultural 

Sob direção de Adriana Grechi e Amaury Cacciacarro Filho, o FCD se realiza de 10 a 19 de novembro no Sesc 24 de maio, no Teatro Sérgio Cardoso e no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo. Embora enxuta, a programação possui a potência de sempre, com apresentações da brasileira Eliana de Santana, do espanhol Jordi Galí e da croata Ivana Muller (ambos radicados na França).

Foto: Gil Grossi Cena de O Samba do Crioulo Doido, de Luiz de Abreu.

Liberdade e diversidade
Bienal Sesc de Dança 2017

Bienal Sesc de Dança 2017 atrai 20 mil pessoas, já consolidada como espaço de apreciação e reflexão da arte contemporânea, que cultiva a tolerância, o respeito ao outro, às diferenças e às diversidades. Em entrevista, um de seus curadores – Wagner Schwartz – avalia a 10ª edição do evento e amplia o olhar sobre esta programação referencial.

Foto: Cristiano Prim Cena do espetáculo Protocolo Elefante, do Grupo Cena 11.

Dispositivo de radicalidadeBienal Sesc de Dança 2017

Trabalhos provocadores marcam o perfil da Bienal

Sesc de Dança de 2017, recém encerrada em Campinas (SP). Uma avaliação da 10ª edição do evento, por Jussara Xavier.

Foto: Laurent Philippe

Dança como aproximação e entendimento entre os seres humanos

Para o coreógrafo Salia Sanou, a arte não tem fronteiras e por isso ele prefere não se identificar como um artista africano, mas como um criador inserido em uma dimensão universal. Destaque da programação internacional da Bienal Sesc de Dança de 2017, seu espetáculo – Do Desejo de Horizontes – surgiu a partir de sua experiência em campos de refugiados na África.