Programação Brasil

São Paulo - SP

Cena 11 Companhia de Dança  – Anátema 02

Foto: Cristiano Prim
Foto: Cristiano Prim

Clique para ampliar

Anátema, segundo o dicionário, é o substantivo relacionado à excomunhão, maldição, aquilo que é marginalizado. Dentro dessa e outras premissas, a companhia de dança Cena 11, de Florianópolis (SC) cria a movimentação de Anátema 02, definida como segundo ato da recente pesquisa do grupo. O espetáculo estreia neste setembro de 2018 em São Paulo, no Sesc Avenida Paulista. É uma promulgação dos estudos da companhia apresentados na inauguração da unidade, em maio deste ano.

Neste espetáculo, o grupo Cena 11 explora as relações cinéticas e friccionais do gesto com o ambiente em que atua, interpelando a concepção de estar, permanecer e partir. A narrativa sensorial se desenvolve com cinco mulheres em cena, dividida em três ações, tendo a plateia em posicionamento fixo relacionado com cada ação. A concepção de luz promove a ambientação que encorpa o texto coreográfico.

A paisagem sonora erigida a partir de ruídos, grunhidos, vozes e percussões, traz em seus microcosmos um painel imersivo, dando fluidez à cena. A expansão na relação corpo, som, objeto provoca a incorporação do trânsito constante entre linguagens, convocando o movimento para desterritorializar seus saberes performativos.

Foto: Cristiano Prim

Clique para ampliar

O elenco de intérpretes-criadores do Cena 11 que apresenta Anátema 02 reúne: Aline Blasius, Bárbara Elias, Luana Leite, Natascha Zacheo e Hedra Rockenbach.

Alejandro Ahmed assina criação, direção e coreografia.

Iluminação, coordenação de montagem e trilha sonora são de Hedra Rockenbach. Produção e direção de figurino: Karin Serafin.

Os Corpos

Foto: Cristiano Prim

Clique para ampliar

  A companhia de dança Cena 11 desenvolve e compartilha ferramentas técnicas fundamentadas nas relações entre corpo, ambiente, sujeito e objeto como variáveis de um mesmo sistema vivo, que existe enquanto dança. Seus projetos de pesquisa e formação confluem teoria e prática no entendimento de dança e atravessam as definições de corpo, tratando tecnologia como extensão e expansão do corpo propriamente dito. A companhia surgiu e é radicada na cidade de Florianópolis (SC) e atua há 25 anos na produção artística de dança, tendo se tornado referência da área. Um núcleo de criação com formação em várias áreas compõe a base para uma produção artística, em que a ideia precisa ganhar expansão num corpo e se organizar como dança. O grupo propõe, por meio de um elenco   estável, a organização coletiva através das singularidades de cada integrante.

Foto: Cristiano Prim

Clique para ampliar

  Nos últimos anos, com os espetáculos Skinnerbox (2005) e Pequenas frestas de ficção sobre realidade insistente (2007), o grupo propôs que sua produção coreográfica fosse tratada como um processo em constante desenvolvimento, tendo como patamares de estabilidade as formulações artísticas que leva a público. Em 2008, com o Projeto de Intercâmbio entre o Grupo Cena 11 (Brasil – Santa Catarina) e Impure Company (Noruega), as formas de criação e pesquisa da companhia passaram a considerar efetivamente em sua dinâmica as experiências trocadas com grupos do exterior e do Brasil, formulando produtos de composição em contínuo desenvolvimento. Esta trajetória de pesquisa recebeu do Ministério da Cultura e Governo Federal a Ordem do Mérito Cultural 2014. Foi premiada pela APCA (Associação Paulista de Críticos de dança) por quatro vezes –  2014, 2012, 2007,1997— e também pelo Prêmio Bravo, Prêmio Sérgio Motta de Arte e Tecnologia, Transmídia Itaú Cultural, Bolsa Vitae e Rumos Itaú Cultural.

O objeto de pesquisa central do Grupo Cena 11 é o modo de controle do corpo, este definido como sujeito e objeto dele mesmo através do movimento. É na dança que a companhia propõe que as questões sejam desenvolvidas e que sejam propostas novas perguntas. Neste momento as definições de corpo, dança e coreografia desenvolvem investigações sobre convívio, diferença, vestígio e continuidade. Como continuar habilitando o corpo a ser um coletivo. Não um conjunto de individualidades, mas um indivíduo de coletividade. Um corpo impossível de se compreender a sós.

20 a 30 de setembro/2018
Quinta e sábado às 21h
Domingo às 18h
R$ 20; R$ 10; R$ 6

Avenida Paulista, 119, Bela Vista, São Paulo (SP), tel. (11) 3170-0800. Estação de metrô: Brigadeiro (350m).

Duração: 80 minutos.

Capacidade da sala: 80 lugares.

Classificação etária: 16 anos.

www.sescsp.org.br