Programação Brasil

Belo Horizonte - MG

Cia. Mário Nascimento
Território Nu
Garrafa Enforcada

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em curta temporada no Teatro Francisco Nunes, de Belo Horizonte (MG), a Cia. Mário Nascimento apresenta os espetáculos Território Nu (de 2011) e Garrafa Enforcada (de 2016).

Território Nu (16 de junho/2017)

Segundo Mário Nascimento, Território Nu pode ser definido como a forma com que indivíduos controlam um determinado espaço-território. “Para conhecer o ambiente em que se vive e conquistar o seu espaço – que pode ser caracterizado como físico ou interior – temos que romper com o passado. Para conquistar um território é preciso se manter no presente. Território Nu é pertencer àquilo que nos pertence. É a luta e a preocupação com o destino e a construção de um possível futuro. É desbravar caminhos incertos, superar obstáculos e conquistar espaços. O território a ser conquistado pode estar dentro de você mesmo”, diz o coreógrafo.

Território Nu ainda é definido por Mário Nascimento como a própria história de sua companhia de dança, que vem conquistando seu espaço, experimentando, se arriscando e trilhando seu caminho. “Território Nu é caminho sem fim, é construir um lugar, é a ocupação, a fixação e a duração. É a angústia do fim. É voltar para um lugar que não se tem.”

Foto: Patrick VillarFoto: Patrick Villar

Clique para ampliar

 Garrafa Enforcada (17 e 18 de junho/2017)

O espetáculo, livremente inspirado no livro História dos nossos gestos, de Luís da Câmara Cascudo (1898-1986), surgiu a partir de uma pesquisa sobre os trejeitos do povo brasileiro, das pessoas comuns, sua maneira de vestir, andar, gesticular e se manifestar. Considerando-se que o gesto é anterior à palavra, procurou-se perceber as diversas maneiras de ser e estar além da palavra. Em suma, qual seria a voz do gesto?

A trilha sonora é de autoria do maestro e compositor paulista Fabio Cardia, que busca sons genuínos, brasileiros e os transforma num diálogo com os corpos em cena.

“Toda a pesquisa gestual de Câmara Cascudo serviu de inspiração para criarmos o espetáculo”, diz a bailarina e coreógrafa Rosa Antuña, integrante da companhia, que pela primeira vez divide a direção e a coreografia com Mário Nascimento. “Transformar em movimento esses gestos descritos, de certa forma engloba todos que construíram a história do povo brasileiro. Isso também nos levou a muitos questionamentos que inserimos em Garrafa Enforcada”.

Segundo Mário Nascimento, o nome Garrafa Enforcada vem de um capítulo do livro. “O espetáculo traz o desafio de dançar os gestos brasileiros, na constante busca de sua identidade”, comenta Mário. “Meu trabalho como artista criador busca incessantemente intercambiar linguagens. Eu nunca tinha dividido a direção de espetáculo na companhia e foi muito enriquecedor compartilhar a direção com Rosa Antuña pela primeira vez. Isto é resultado de nossa afinidade artística”.

O elenco que interpreta Garrafa Enforcada reúne Dalton Wallison, Eliatrice Gichewiski, Fábio Costa, Jorge Ferreira, Ludmila Novaes, Patrick Villar, Rosa Antuña e Mario Nascimento

Clique ao lado, em Publicações Relacionadas, e veja o vídeo com entrevista de Mário Nascimento, sobre Território Nu.

16 a 18 de junho/2017
Sexta a domingo às 20h
R$ 10

Av. Afonso Pena, s/nº, Centro, Belo Horizonte (MG), tel. (31) 3277-6325.

Dia 16/junho/2017, sexta-feira, 20h: Território Nu.

Dias 17 e 18 de junho/2017, sábado e domingo, 20h: Garrafa Enforcada.