Programação Brasil

São Paulo - SP

estudiofitacrepeSP
Ateliês Nós-em-Obra
e Rotas Inventadas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Kenia Dias.

Coordenado por Kenia Dias e Ricardo Garcia, o estudiofitacrepeSP é um ateliê de arte sonora e teatro físico dedicado à experimentação, criação e apresentação de trabalhos artísticos autorais nas áreas de som e movimento. Está localizado em um ponto central de São Paulo: uma ilha entre a rua da Consolação e a avenida Paulista.

Em agosto de 2017, o estudiofitacrepeSP lança o projeto Nós-em-Obra, que apresenta ateliês práticos e teóricos conduzidos por artistas-pesquisadores-pedagogos das artes da cena, que investigam processos de atuação e suas potências criativas.

A programação conta também com o ateliê Rotas Inventadas, que realiza uma reflexão sobre a abordagem crítica para a arte a partir de seus processos de criação, partindo da experiência de artistas e pesquisadores de cena.

Os ateliês têm como objetivo ampliar as perspectivas de relação entre corporeidade, teatralidade e composição e serão ministrados pelas artistas da dança Kenia Dias, Dudude Herrmann, Uxa Xavier, o dramaturgo português Jorge Louraço e a pesquisadora Cecília Salles.

Programação

  1. Corpo-acúmulo

Com Kenia Dias

Dias: 07, 10, 14 e 17 de agosto – segundas e quintas, das 19h às 22h. 

Encontros práticos voltados aos artistas da cena para estudar as poéticas do acúmulo no corpo que move e fala. Acúmulo de objetos, adereços e textos ditos que (des) hierarquizam as partes do corpo e das imagens que se formam, expandindo as possibilidades de montar, demolir e reinventar dramaturgias.

Valor: R$ 200,00 (2 x R$ 110,00)

Inscrições: fitacrepemovimento@gmail.com

 

  1. As poéticas do dançar para e com as crianças- módulo 2

Com Uxa Xavier

Dias: 09, 16, 23 e 30 de agosto e 06, 13, 20 e 27 de setembro – quartas, das 19h às 22h. 

Refletir sobre o corpo que cria e vive processos pedagógicos em dança na sociedade contemporânea. Compreensão e acesso ao movimento nas relações de escuta e potencialidades expressivas. Construir relações entre o corpo, espaço, tempo e fluência do movimento em processos de investigação e criação. Princípios de análise de movimento na produção de células coreográficas a partir dos conteúdos e proposições trabalhados em aula. Leitura de textos que criam articulações entre a prática e a reflexão sobre o corpo e as ações artísticas-pedagógicas. Fruição e análise de obras de dança em vídeo. Criação de projetos individuais ou coletivos.

Valor: R$ 400,00 – Pagamento do valor integral com 5% de desconto, ou em 2x: 1ª parcela na inscrição, por depósito bancário, e segunda no início do curso.

Público alvo: artistas e professores de artes cênicas

Inscrições: lagartixaula@gmail.com

 

  1. Dança & poeticidades
Foto: Paulo Cesar LimaFoto: Paulo Cesar Lima

Clique para ampliar

  Com Dudude Herrmann

Dias: 18, 19 e 20 de agosto – sexta, das 19h às 22h e sábado e domingo, das 14h às 18h. 

Trabalhar nos entre-espaços gerados pelo movimento deslocado no espaço. Realocar, deslocar, seguir os rastros do mover e assim trabalhar com o que foi riscado e traçado no desenho do movimento. Deixar mover para fazer, desfazer e desmanchar. Trabalhar nas ações, ter o verbo como inspiração para criar estados sensíveis onde a “dança” possa se instalar e gerar assuntos correlatos e focados em poeticidades gerais, amplas e largas. Assuntos diversos na interpelação de um corpo artístico que paira no vento de inspirações e expirações. Divertir-se estando presente sempre.

Valor: R$ 240,00 ou 2 X R$ 120,00/ à vista R$ 220,00

Público: artistas da cena viva, estudantes, diletantes.

Vagas:16

Inscrição: fitacrepemovimento@gmail.com

 

  1. Como caçar anjos urbanos – ateliê de escrita teatral

Com Jorge Louraço

Dias: 21, 23 e 25 de agosto – segunda, quarta e sexta, da 19h às 22h. 

Tal como os anjos de Peter Handke e Wim Wenders em Asas do Desejo, vamos sair pelas ruas e telhados de São Paulo à procura de pensamentos, palavras, atos e omissões. Os participantes farão uma seleção pessoal de frases, gestos e sons, com a missão de depois os reconstruir em cena. A partir desse material, serão criadas paisagens sonoras e ações teatrais.

Valor: R$ 200,00, ou 2x R$ 110,00

Público: profissionais, amadores, interessados e curiosos.

Vagas: 15

Inscrição: fitacrepemovimento@gmail.com

 

Rotas Inventadas

Diálogos

Com Cecilia Salles

Dia 21 de agosto – segunda, das 15h às 19h.

Reflexões sobre uma abordagem crítica para a arte a partir de seus processos de criação. De modo mais específico, serão discutidos os processos em grupo com o foco nas artes cênicas. Será proposto um espaço de reflexão sobre a experimentação contemporânea, como as diferentes relações entre processo e “espetáculo”, a complexidade dos arquivos de criação, os documentários de processos de criação e o compartilhamento de práticas artísticas.

Valor: R$ 50,00

Público alvo: artistas, pesquisadores de processos criativos nas artes da cena, cinema, artes visuais e literatura.

Vagas: 20

Inscrição: fitacrepemovimento@gmail.com

 

Quem é Quem

Kenia Dias, coordena o estudiofitacrepeSP- ateliê de som e movimento, um espaço dedicado à pesquisa e criação em arte sonora e arte da cena envolvendo atividades de formação e experimentação. Atua como diretora, professora de artes cênicas e performer. É professora de prática teatral da Escola Livre de Teatro de Santo André e da SP Escola de Teatro. É doutoranda em Comunicação e Semiótica na PUC/SP pesquisando registros de processo de criação de atrizes/atores com orientação de Cecilia Salles. Morou 5 anos em Belo Horizonte ministrando aulas de teatro no curso livre do Galpão Cine Horto. Ainda em BH foi professora do curso profissionalizante de dança e de teatro do Cefar-Palácio das Artes e participou da equipe de direção da Companhia de Dança do Palácio das Artes conduzida por Sônia Mota. Mestre em Arte pela UnB – Universidade de Brasília e Bacharel em Interpretação Teatral pela mesma instituição. Foi professora de teoria e prática teatral do Departamento de Artes Cênicas da UnB. Seus últimos trabalhos como diretora e performer são: Fílon-o Teatro do Mundo em parceria com Ricardo Garcia, Allyson Amaral e Ana Paula Lopez (2016); Vaga Carne em parceria com Grace Passô, Ricardo Garcia, Ricardo Alves Junior e Nadja Naira (2016), A Inconstância da Vontade, direção realizada com formandos da EAD/USP (2016); Aisthesis (Rumos Itaú Cultural 2014/2015 e FAC/2017) em parceria com Francis Wilker, Giselle Rodrigues, Glauber Coradesqui, Jonathan Andrade, um projeto de intercâmbio entre artistas da dança e do teatro de São Paulo, Brasília e Portugal; Carne Moída, em parceria com Grace Passô, com formandos da EAD/USP (2014). 

 

Foto: Laura XavierFoto: Laura Xavier

Cena do espetáculo Varal de Nuvens, do grupo Lagartixa na Janela, de Uxa Xavier.

Clique para ampliar

  Uxa Xavier é artista -educadora e pesquisadora da dança para e com crianças no território da dança contemporânea Especialista no Método Laban Especialização pela USP. Professora convidada no Curso de Arte e Educação /Teoria e Pratica E.C.A U.S P na linguagem de dança desde 2006. Curadora de Dança do Projeto Casa de Cultura e Cidadania/AES Eletropaulo 2008/2016.Diretora do Grupo Lagartixa na Janela, que tem como matriz de pesquisa o universo da infância e o espaço público. Autora do livro “Mapas para dançar em muitos lugares”. Atualmente tem ministrado oficinas e residências no Brasil e na América Latina.

 

Dudude Herrmann, mineira, trabalha entre Belo Horizonte e Casa Branca-Brumadinho/MG artista de dança, reconhecida não somente pelo seu trabalho na dança, mas pelas criações em que faz a interseção com diversas outras linguagens artísticas como o teatro, a performance, a música. Premiada diversas vezes como diretora, coreógrafa e intérprete. Com uma singular assinatura nas artes adquiriu projeção nacional ao longo de mais 40 anos de carreira. Em 2011 lança seu livro “Caderno de Notações– a poética do movimento no espaço de fora” e estreia “A Projetista” com direção Cristiane Paoli Quito, trabalho que tem se apresentado por todo o país, em 2016 estreia sua nova criação Sublime Travessia. Promove em seu Atelier de artista ações focadas na arte contemporânea, segue trabalhando nas questões da arte x vida.

 

Jorge Louraço, nascido em Portugal, escreveu Cassandra de Balaclava, Xmas qd Kiseres (Christimas quando quiseres) e O Espantalho Teso, e encenou Conta-me Como É, com textos de Pedro Marques, Jorge Palinhos e Sandra Pinheiro. Fez a Oficina de Escrita Teatral de Antonio Mercado no TNSJ – Teatro Nacional São João, o seminário «Traverse Theatre», com Enda Walsh e John Tiffany, nos Artistas Unidos, a residência internacional do Royal Court Theatre, e o «Seminário de Escrita Teatral» de J. S. Sinisterra no TNDM – Teatro Nacional D. Maria II. No Brasil, trabalhou com os encenadores Marco Antonio Rodrigues, Cibele Forjaz e Marcelo Lazzarato, e publicou Verás Que Tudo É Verdade, sobre o grupo Folias (SP). Doutorando em Estudos Artísticos, pela Universidade de Coimbra, com uma bolsa atribuída pela FCT, é docente na ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo. Colaborou com várias publicações, como o Léxico de Pedagogia do Teatro, editado pela editora Perspectiva, eas revistas Drama, Sinais de Cena, Camarim, Hemisférica, entre outras, e coordenou eventos, seminários, encontros e workshops ligados à dramaturgia, em Portugal e no Brasil. Tem várias peças publicadas e levadas à cena, tendo a sua peça Êxodos sido nomeada para o Prémio de Melhor Dramaturgia da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes.

 

Cecilia Salles é professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC/SP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Processos de Criação. Autora dos livros Gesto inacabado (1998), Crítica Genética (2008), Redes da Criação (2006), Arquivos de Criação: arte e curadoria (2010) e Processos de criação em grupo: diálogos (no prelo).

 

7 de agosto a 27 de setembro/2017
R$ 50 a R$ 400

Rua da Consolação, 2581 – Sala 12 – Consolação, São Paulo (SP). Estação de metrô: Paulista.

Telefone para informações: (11) 97324-4508.