Programação Brasil

São Paulo - SP

Insubmissas: Algumas Danças que Habitam Nossas Casas
Mostra de Dança Sesc Pinheiros

Foto: Rafael B. de Moura
Foto: Rafael B. de Moura
Cia. Clanm em Pele
Foto: Shai AndradeFoto: Shai Andrade

Cia. ExperimentandoNus

Clique para ampliar

  De 25 de abril a 9 de maio, o Sesc Pinheiros promove a mostra de dança Insubmissas: Algumas Danças que Habitam Nossas Casas, com cinco espetáculos de grupos de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

A programação reúne espetáculos e ciclo de debates sobre a produção e a pluralidade da cena contemporânea periférica e negra. Participam do evento os grupos Fragmento Urbano (SP), ExperimentandoNUS (BA) e Cia. Clanm (RJ), além dos solistas Djalma Moura (SP) e Thais de Menezes (SP).

Com curadoria do próprio Sesc Pinheiros e da bailarina e antropóloga Luciane Ramos-Silva, pretende trazer à luz a produção dos bailarinos e grupos que geralmente estão à margem, principalmente os ligados à cultura negra e fora dos grandes centros.

O subtítulo do evento – Algumas Danças que Habitam Nossas Casas – faz referência ao lar. Partindo de seus próprios olhares, reflexões e experiências, os espectadores e participantes serão convidados a entender e ampliar, por meio da dança, a casa como lugar de pertencimento, memória e procura.

Para fortalecer o caráter de discussão sobre a cena de dança contemporânea da periferia, haverá debates, antes das apresentações, sob mediação de Luciane Ramos-Silva. O objetivo é convidar o público a participar desta conversa a partir dos processos criativos e das experiências dos grupos que participam da programação.

Toda a programação é gratuita e acontece na Praça do Sesc Pinheiros.

Programação:

Foto: Roger CipoFoto: Roger Cipo

Cia. Fragmento Urbano

Clique para ampliar

  Na abertura da mostra será apresentado Encruzilhada, com a Cia. Fragmento Urbano. A apresentação trata da ressignificação da ancestralidade e dos espaços urbanos e oferece propostas para uma nova consciência corporal e política, como um ato de resistência das periferias. 

A mostra prossegue com Da Própria Pele Não Há quem Fuja, da companhia baiana ExperimentandoNUS. A criação parte da pesquisa sobre a diversidade no contexto cultural afro-brasileiro, trazendo elementos da simbologia dos orixás e de manifestações populares como Zambiapunga e Mandus.

Pele, da Cia. Clanm (RJ),  aborda a função do “tecido viv” na interação do indivíduo com o meio. As intervenções na pele, intencionais ou acidentais, são compreendidas como um conjunto de códigos que moldam o acesso da pessoa a determinados grupos ou situações.

Thais de Menezes apresenta o solo Mira e coloca em debate com os espectadores a suposta ideia de liberdade de ocupação de espaços públicos por toda e qualquer pessoa.

Com o entendimento de uma dança cíclica que arrebata qualquer temporalidade ocidental, Boi da Cara Preta, do paulista Djalma Moura busca nas estratégias de embate o rompimento dos automatismos cotidianos, criando fissuras entre mundos para promover a volta à ancestralidade. 

Os debates Diálogos em Movimento acontecerão antes dos espetáculos. Com mediação da curadora da mostra, Luciane Ramos-Silva, os bate-papos com o público se propõem a discutir processos criativos e as experiências dos artistas.

Agenda:

25 de abril/2017, terça-feira, 20h30: Encruzilhada, com grupo Fragmento Urbano (SP). Duração: 30 minutos. Classificação etária: livre. Bate-papo com o público: das 18h30 às 20h.

26 e 27 de abril/2017, quarta e quinta-feira, 20h30: Da própria pele não há quem fuja, com Cia. ExperimentandoNus (BA). Duração: 30 minutos. Classificação etária: livre. Bate-papo com o público: das 18h30 às 20h.

3 e 4 de maio/2017, quarta e quinta-feira, 20h30: Pele, com cia. Clanm (RJ). Duração: 30 minutos. Classificação etária: livre. Bate-papo com o público: das 18h30 às 20h.

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Thais de Menezes

Clique para ampliar

 9 de maio/2017, terça-feira, 20h30: Mira, com Thais de Menezes (SP). Duração: 30 minutos. Classificação etária: livre. Bate-papo com o público: das 18h30 às 20h (Thais de Menezes e Djalma Moura). 

Foto: Livia KrassuskiFoto: Livia Krassuski

Djalma Moura

Clique para ampliar

9 de maio/2017, terça-feira, 21h: Boi da Cara Preta, com Djalma Moura (SP). Duração: 30 minutos. Classificação etária: livre. Bate-papo com o público: das 18h30 às 20h (Thais de Menezes e Djalma Moura). 

25 de abril a 9 de maio/2017
Grátis

Rua Paes Leme, 195, São Paulo (SP), Tel. (11) 3095-9400. Estações de metrô: Pinheiros e Faria Lima.

Bilheteria: terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h.
Estacionamento com manobrista: terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 10h às 21h30; domingo e feriado, das 10h às 18h30. Taxas / veículos e motos: credenciados plenos no Sesc: R$ 12 nas três primeiras horas e R$ 2 a cada hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 18,00 nas três primeiras horas e R$ 3 a cada hora adicional. 

www.sescsp.org.br/pinheiros