Programação Brasil

São Paulo - SP

Letícia Sekito e Peter Michel Dietz – Leões com alguma suculência

Foto: Gil Grossi

Leões com alguma suculência é resultado da parceria criativa entre Letícia Sekito (Brasil) e Peter Michel Dietz (Dinamarca), coreógrafos e performers que desenvolvem uma investigação de longa data sobre a “dança suculenta” e o erotismo na dança. As apresentações integram o programa Cartografia do Possível do Centro de Referência da Dança de São Paulo (CRDSP).

Foto: Gil Grossi

Clique para ampliar

Encontro-provocação, o dueto Leões com alguma suculência propõe estratégias e procedimentos físicos e poéticos, que abarcam questões e desafios sobre o corpo e o movimento erótico. A dança se dá como uma experiência coletiva entre os artistas, o espaço e o público, de modo a criar possibilidades de acessar, gerar e reforçar a energia criativa, a presença, estados cênicos e a comunicação, levando os tabus para outro nível de entendimento.

O projeto, iniciado em 2016 como residência artística na Oficina Cultural Oswald de Andrade, em São Paulo, tem continuidade em 2018, no mesmo espaço, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian de Portugal.

Sobre Letícia Sekito

Diretora da Cia Flutuante, formada pelo c.e.m. – Centro em Movimento (Lisboa/Portugal), Letícia Sekito trabalhou no Estúdio Nova Dança e foi co-criadora da Cia 2 Nova Dança. Entre suas criações destacam-se a trilogia de solos Disseram que eu era japonesa (2004), E Eu Disse: (2007) e O Japão está aqui? (2008; os trabalhos em grupo Flutuante (2011) e Fluxos em Preto&Branco (2012-2018),  e o projeto Leões ou alguma coisa suculenta (2016/18), com Peter Michael Dietz. Desde 2016, colabora em performances e intervenções com a dupla de artistas Alessandra Bochio (video) e Felipe Merker (músico e compositor) e também com Manuel Pessoa Lima (músico e compositor). É aikidoista, educadora do movimento somático pelo BMC®, professora de DanceAbility® e terapeuta corporal. Faz parte do Centro de Estudos Orientais, coordenado por Christine Greiner (PUC/SP).

Sobre Peter Michel Dietz

Performer, coreógrafo, professor e designer dinamarquês, Peter Michael Dietz estudou na European Dance Development Center (EDDC). Desde 1989, tem trabalhado em várias instituições em Portugal, no Brasil e em diferentes países da Europa. Integrou as companhias Re.al (João Fiadeiro), Circular Ar Companhia de Dança (Amélia Bentes), Jangada de Pedra (Aldara Bizarro), Companhia Clara Andermatt, Vo-Arte, de Ana Rita Barata e a Companhia Paulo Ribeiro. Em Lisboa, trabalha e pesquisa no c.e.m – Centro em Movimento, orientado por Sofia Neuparth, e na Escola Superior de Teatro e Cinema. Valquírias, Made in Brasil, Debaixo dos LençóisValquíria VoltandoQuase Sem Pegadas, Viva o momentoSeven solos for eleven scenes falling through, Mistureba, Alguns pedaços de dança, Leões ou alguma coisa suculenta, em parceria com Leticia Sekito, são algumas de suas criações. Desenvolve investigação sobre Corpo Dinâmico/Corpo Flutuante/ GODOG/Dança Suculenta.