Programação Brasil

São Paulo - SP

Mirella Brandi, Muep Etmo e Pedro Galiza – Ffobia Setor 

Foto: Ricardo Ferreira

Ffobia Setor é um espetáculo de dança contemporânea que envolve o público num ambiente imersivo de luz e som, criando narrativas subjetivas que se definem na percepção do espectador. De 6 a 9 de setembro, corpo, imagem e som produzem um labirinto audiovisual que aos poucos transporta o público para dentro de uma mente (e um corpo) em estado de fobia.

A concepção e a direção geral são de Mirella Brandi e Muep Etmo. A coreografia e a interpretação são de Pedro Galiza.

Foto: Divulgação

Clique para ampliar

A apresentação reflete fobias específicas do homem urbano contemporâneo. imerso em um novo universo múltiplo e complexo que o transforma constantemente e produz, a cada dia, novos transtornos fóbico-ansiosos. Transtornos cada vez mais comuns que abrem um novo panorama no período histórico em que vivemos.

O espetáculo tem início e conclusão em um espaço imersivo, de entrega à experiência sensorial de determinados medos que paralisam a sucessiva maratona de emoções resgatadas por formas e sons, que se estabelecem de modo etéreo pelo espaço e o transformam constantemente. A memória química do corpo, a sonoridade viva, a relação da luz e o tempo de impressão das imagens no corpo. É neste tempo de decantação que o espectador, assim como no cinema, tem uma experiência individual para concluir e se deixar levar por um black out, em que a lembrança fica gravada na retina ocular.

Foto: Ricardo Ferreira

Clique para ampliar

Um roteiro coreográfico desenha essa partitura de sensações que se conclui no espectador e o transforma na personagem central desta trama. O corpo em cena é constantemente alterado por estímulos externos e internos, a trilha sonora é sentida no corpo do espectador e a luz revela a imagem do inconsciente. Uma percepção que situa o espaço entre o real e o imaginário, entre o consciente e o inconsciente.

Seu processo une conceitos de dança contemporânea, cinema expandido, teatro performativo e artes visuais, criando interdependência entre linguagens e se apropriando da relação do público como fonte narrativa. Um corpo poroso que não se define como objeto central de cena mas como parte integrante de um processo amplo e em constante transformação. O resultado é um corpo híbrido e mutável, que reflete estados do mundo em que vivemos.

Atenção: o espetáculo contém uma sequência de luzes piscantes que podem afetar pessoas suscetíveis a epilepsia fotossensível ou outras fotossensibilidades.  

Sobre Pedro Galiza:

Iniciou sua trajetória como artista em 2013 dentro de programas livres de orientação artística, criados pela prefeitura de São Paulo. De 2014 a 2016 integrou o Coletivo Teatro Dodecafônico, onde realizou em 2015 o projeto de composição urbana intitulado de Atos Íntimos Contra o Embrutecimento (projeto contemplado pelo prêmio Funarte Artes na Rua 2014). Desde 2015 é artista integrante da Estação de Trabalho Colaborativo: La Plataformance. Somando-se aos outros 16 integrantes, criou e produziu o Festival La Plataformance–Resistência em Rede, onde também se apresentou como performer no trabalho Viagem Noturna de Filhos Para Pais Desconhecidos. Ainda em 2015, realizou a pesquisa em dança intitulada de Acidentes, na Plataforma de Criação: Exercícios Compartilhados. Em 2017 participou do Festival de Performances: Galeria Transparente – UPDATE (CCJFRJ) com Do Filho Noturno Aos Pais Desconhecidos. A partir do final de 2017 participou dos projetos do coletivo MXM (Mirella Brandi x Muep Etmo).

Sobre Mirella Brandi e Muep Etmo:

Mirella Brandi é artista multimídia e designer de luz e Muep Etmo é músico, compositor e engenheiro de som. Juntos, exploram através da imagem e do som sua capacidade narrativa e de transformação perceptiva em instalações e performances imersivas, desde 2006. A dupla utiliza os princípios que regem a arte performativa, o cinema expandido e as instalações imersivas nas artes visuais e os transformam em uma narrativa de imersão. A luz e a música como linguagem autônoma na construção de ambientes imersivos que alteram a percepção geram novas conexões e deslocam nosso olhar sobre o que entendemos como realidade. Têm participado de inúmeros festivais e mostras, no Brasil e no exterior.

6 a 9 de setembro/2018
Quinta a sábado às 21h30
Domingo e feriado (7/9) às 18h30
R$ 20, R$ 10 e R$ 6

Rua Clélia, 93, Pompeia, São Paulo (SP), tel. (11) 3871-7700.

Classificação etária: 14 anos.

Duração: 50 minutos.

Capacidade: 40 pessoas.

www.sescsp.org.br