Programação Brasil

São Paulo - SP

Nave Gris Cia. Cênica – A-Vós

Foto: Monica Cardim
Foto: Monica Cardim

Clique para ampliar

  A Nave Gris Cia. Cênica apresenta A-Vós no Projeto Fricções do Sesc Ipiranga (SP), cuja temática sobre negritudes se desenvolverá em uma programação de atividades de diversas linguagens artísticas.

A-VÓS é uma dança-homenagem àqueles que nos precederam, aos pais de nossos pais e aos nossos ancestrais míticos. Para a companhia, reverenciar “nossos velhos” é assumir um ato estético político, indo na contracorrente de uma sociedade que esquece o passado e descarta sem pudores o que considera ultrapassado ou obsoleto, trazendo no próprio corpo o horror ao envelhecimento.

Foto: Monica Cardim

Clique para ampliar

Inspirados em rituais funerários dos índios Bororos, na dança butô e nas danças e narrativas de tradição banto, os bailarinos-criadores dançam a sabedoria coroada por cabelos alvos, em uma trilha que leva ao encontro dos “avós do mundo”, os ancestrais míticos.

O espetáculo é fruto da parceria de Kanzelumuka e Murilo De Paulo, da Nave Gris, com o bailarino Fredyson Cunha. 

O projeto A-VÓS foi contemplado pela 21ª Edição do Programa de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo. Por meio dele, a Nave Gris Cia Cênica também realizou a circulação dos trabalhos Minha Cabeça me Salva ou me Perde e Brevidade, além do II Encontro Mulheres Negras na Dança, que contou com espetáculos, workshops e uma exposição fotográfica.

Foto: Monica Cardim

Clique para ampliar

  Sobre a Nave Gris Cia. Cênica 

A Nave Gris Cia. Cênica nasceu em 2012, do encontro entre artistas de linguagens distintas. É dirigida por Kanzelumuka e Murilo De Paulo e dedica-se à pesquisa e ao desenvolvimento da cena como campo de pluralidade, espaço expandido e limiar entre dança, teatro e performance. A performance Poéticas do Desacontecer, com inspiração em um poema de Manoel de Barros, foi o primeiro trabalho do grupo, seguido do espetáculo de dança negra contemporânea Dikanga Calunga e da intervenção coreográfica Minha Cabeça Me Salva ou Me Perde. A Nave Gris também promove ações com o intuito de aprofundar as discussões em torno da produção em dança contemporânea a partir de referenciais culturais afro-brasileiros, como o Encontro Mulheres Negras na Dança e a VISÍVEL+NAVE – Encruzilhada Ocupação Cênica (em parceria com o Visível Núcleo de Criação).

Sobre o Projeto Fricções do Sesc Ipiranga

Entre os dias 3 de maio e 30 de junho/2018, o Sesc Ipiranga realiza o Projeto Fricções com a temática negritudes, em uma programação de atividades de diversas linguagens artísticas. Assuntos como objetificação e mercantilização do corpo da mulher negra, ancestralidade, resistência do candomblé, diversidade de estilos tradicionais e contemporâneos de danças de origens africanas e afro-americanas, construção social dos “semelhantes”, dos “outros” e das masculinidades pretas estão presentes nas atrações.  Com trabalhos desenvolvidos por artistas negras e negros de São Paulo, Rio de Janeiro Bahia, Amapá e Minas Gerais, a proposta é que as vozes e os corpos afirmem poeticamente sua presença, mobilizando-se em seus lugares de fala e criando espaços de aproximação com lugares de escuta.

11 a 13 de maio/2018
Sexta às 14h e 21h
Sábado às 21h
Domingo às 18h
R$ 20; R$ 10; R$ 6

Rua Bom Pastor, 822, Ipiranga, São Paulo (SP).

Capacidade do teatro: 200 lugares.

Duração: 60 minutos

www.sescsp.org.br