Programação Brasil

São Paulo - SP

Terça Aberta no Kasulo
Carolina Canteli: 8/80
Kátia Rozato/Kaal Núcleo de Dança: A leveza de um homem só
Cia. ID’Artê: Mo…Ver-se

Foto: Jonia Guimarães
Foto: Jonia Guimarães
Carolina Canteli

A Terça Aberta no Kasulo, programa da Cia. Fragmento de Dança, que propõe acolher trabalhos de dança, teatro e performance, apresenta três criações: 8/80, de Carolina Canteli; A leveza de um homem só, de Kátia Rozato (Kaal Núcleo de Dança) e Mo…Ver-se, da Cia. ID’Artê.

Após as apresentações há bate-papo com a plateia intermediado pela coreógrafa e bailarina Vanessa Macedo, acompanhado de delícias da culinária que a própria Cia. Fragmento de Dança prepara, inspirada na memória afetiva.

8/80, de Carolina Canteli, mostra três momentos da investigação da artista sobre extremos – tudo ou nada, fazer ou sofrer, explodir ou aquietar – baseada em experimentações acerca das mudanças de energia. Luz, som e calor são entendidos como partes integrantes e diferenciadas em cada uma das cenas.  Formada em dança pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Carolina Canteli integra a Cia. Perversos Polimorfos e tem trabalhos autorais e em colaboração, como Eu Quero Ganhar Flores, apresentado recentemente no projeto Dança no MIS.

 A leveza de um homem só, de Kátia Rozato, mostra um corpo se formando continuamente em imagens únicas. Sem tempo demarcado para cada cena, Kátia Rozato é corpo, objeto, bicho e outras coisas que surgem da possibilidade de recomeço. Bailarina, artista plástica e instrutora de yoga, Kátia Rosato integrou as companhias de Sandro Borelli, Maurício de Oliveira e João Andreazzi antes de formar o Kaal Núcleo de Dança.

Foto: Aro RibeiroFoto: Aro Ribeiro

Clique para ampliar

 Mo…Ver-se, de Cléia Plácido e Ricardo Silva, tem ignição na figura do monstro presente no Livro dos Seres Imaginários, de Jorge Luís Borges. Nesta composição cênica, Cléia Plácido e Ricardo Silva expõem uma dramaturgia onde formas e danças cambiantes revelam imagens/sensações sobre essas entidades de um imaginário que, de certa forma, intervém em nossa vida cotidiana. A Cia. ID’Artê surgiu em 2015, com a proposta de buscar a criação de uma linguagem cênica que transita entre as estruturas da improvisação, da capoeira e da dança.

 

16 de maio/2017
Terça-feira, 20h
Grátis

Rua Souza Lima, 300, Barra Funda, São Paulo (SP), tel. (11) 3666-7238. Estação de metrô: Marechal Deodoro (linha vermelha).

Capacidade: 50 lugares.

Retirada de ingressos: a partir das 19h. Reservas pelo e-mail ingressociafragmento@gmail.com, com retirada até 19h40.